segunda-feira, 7 de junho de 2010

Governador propõe reajuste de 10% para servidores da Segurança

O governador Sérgio Cabral envia nesta segunda-feira (7/6) dois projetos de lei à Assembleia Legislativa (Alerj) propondo reajuste de 10% a todos os 119.127 servidores ativos, inativos e pensionistas que compõem a Segurança no Estado do Rio de Janeiro. Fazem parte do grupo 9.850 policiais civis, 38.023 policiais militares, 17.058 bombeiros militares e 3.746 inspetores de Segurança e Administração Penitenciária ativos e mais 13.361 policiais civis, 29.745 policiais militares, 5.512 bombeiros militares e 1.832 inspetores de Segurança e Administração Penitenciária aposentados e pensionistas. Os pensionistas de todas as categorias também vão receber o mesmo reajuste. O aumento vai vigorar a partir de 1º de julho.

O reajuste acumulado no período outubro de 2007 a julho de 2010 para a PM, Corpo de Bombeiros e Polícia Civil será de 29,73%, sem levar em consideração gratificações de encargos especiais concedidas no período em razão de formação, local de trabalho, etc, tais como a bolsa-formação de R$ 350, R$ 500 para UPP e até R$ 1.500 para o Bope.

Com isso, um soldado da PM, que recebia R$ 1.034,11 mensais em janeiro de 2007, passará a ganhar R$ 1.691, incluindo a gratificação de R$ 350, com um aumento acumulado de 63,6% durante o atual governo. Um inspetor da Polícia Civil 6ª classe, que ganhava R$ 1.492,85 em janeiro de 2007, passará a receber R$ 2.286,66, incluindo a gratificação de R$ 350, acumulando um reajuste de 53%. E um inspetor de Segurança e Administração Penitenciária Classe 1, cuja remuneração total era de R$ 1.990,60 em janeiro de 2007, vai receber em dezembro R$ 3.176,25, um aumento acumulado de 59,6% nos últimos quatro anos.

No caso dos inspetores de Segurança e Administração Penitenciária, como a carreira está sendo beneficiada por majoração vencimental realizada em 24 parcelas, a ser integralizada em dezembro de 2010, o reajuste de 10% incidirá sobre todo o período. Com isso, o vencimento da classe final da carreira passará de R$ 2.887,50 para R$ 3.176,25, a partir de dezembro.

Segundo o secretário de Planejamento e Gestão, Sérgio Ruy Barbosa, a despesa desses reajustes este ano será de R$ 258,3 milhões e, no ano que vem, de R$ 477,8 milhões.

Fonte: Governo RJ