terça-feira, 29 de junho de 2010

Segurança terá reajuste de 55%

Rio - Após pressão do comandante-geral da PM, coronel Mário Sergio Duarte, e de sucessivas reuniões no Palácio Laranjeiras com parte do secretariado, o governador Sérgio Cabral anunciou ontem reajuste salarial de 55% para 118.105 servidores ativos, inativos e pensionistas da Segurança Pública — policiais militares, civis, bombeiros e inspetores penitenciários. O novo índice se aproxima do aumento concedido a delegados de Polícia Civil e será parcelado em 48 meses.

O projeto do reajuste foi enviado ontem à noite para a Assembleia Legislativa do Rio. Líder do governo na Alerj, o deputado Paulo Melo (PMDB) afirmou que a nova medida garantirá, em lei, aumento de pelo menos 13% por ano até 2014. Segundo ele, o projeto será votado hoje. Se necessário, haverá mais de uma sessão.

Os novos valores serão válidos a partir de 1º de janeiro de 2011. Ao somar com os 10% de reajuste que serão concedidos a partir do próximo dia 1º, estes profissionais terão 70,32% de aumento até 2014.

Estão de fora desse pacote os delegados, que tiveram reajuste de 70,3%, parcelados em 24 meses a partir de 1º de agosto, aprovados pela Assembleia Legislativa. Para entrar em vigor, esse aumento ainda precisa ser sancionado pelo governador, o que deve acontecer até sexta-feira. Eles também têm direito aos outros 10%. “Trata-se de grande esforço orçamentário e financeiro que trará a dignidade que os servidores da segurança merecem”, afirmou o governador sobre o incremento salarial.

Segundo a Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão, os 70,32% de reajuste vão beneficiar 67.768 PMs, 22.570 bombeiros, 22.189 policiais civis e 5.578 inspetores penitenciários. O secretário Sérgio Ruy Barbosa informa que a medida, que inclui ativos e inativos, representará despesa de R$ 550 milhões em 2011. Isso porque o aumento se somará aos 10% depositados a partir de agosto.

Gratificação de R$ 350 sai no dia 8

A gratificação de R$ 350 paga aos policiais militares e civis que participam de ciclos de capacitação será depositada no próximo dia 8. Normalmente, o valor sai junto com o salário, mas demora no envio de dados dos servidores que participaram do programa impossibilitou que a folha de pagamento fosse fechada com a gratificação.

Segundo a Seplag, os R$ 350 serão pagos a 26 mil policiais militares e 3.500 policiais civis. A gratificação é mensal e vale por seis meses. Mesmo com o aumento anunciado, o programa não sofrerá mudanças.

Fonte: O Dia