sábado, 31 de julho de 2010

Marcos Espínola: Vitória justa e democrática

Rio - Ser policial numa cidade como o Rio de Janeiro é uma tarefa árdua. Em verdade, ao longo dos anos essa categoria se viu vítima de descaso por parte do Poder Público, enquanto do outro lado crescia o consumo de drogas, o contrabando de armas e uma organização do crime de causar inveja a qualquer grande empresa.

Nesse contexto, enfrentar a ação criminosa se tornou um grande desafio, envolvendo a polícia em várias situações limites nas quais culminaram em processos disciplinares e exclusões da corporação mesmo sem haver sentença condenatória. Porém, tais injustiças podem ser reparadas agora em 2010, através de uma Proposta de Emenda Constitucional.

Recentemente a Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou a PEC 41, de autoria do deputado Wagner Montes, que permite o retorno do servidor público militar estadual para a corporação depois de absolvido na Justiça pela ação que causou sua demissão.

Uma medida que, certamente irá reparar alguns excessos movidos pelo clamor popular ou, em muitos casos, por manobras do próprio tráfico dominante em determinadas comunidades, comprometendo a figura do policial.

Muito se divulga sobre erros ou indisciplinas cometidas por policiais e até bombeiros, o que é aceitável desde que seja comprovada sua culpa. Afinal, maus profissionais existem em qualquer profissão. Porém, como sempre ressaltamos, é necessário respeitar uma instituição como a PM, com mais de 200 anos e composta em sua maioria por cidadãos de bem.

Reintegrar bons profissionais que conseguiram provar inocência me parece mais que razoável, trata-se de uma vitória justa e democrática.

Fonte: O Dia