domingo, 11 de julho de 2010

Servidores municipais ainda esperam equiparação com o salário mínimo

O reajuste anual do funcionalismo municipal do Rio já saiu. Mas muitos servidores esperam o reescalonamento de seus vencimentos pelo salário mínimo nacional, aconteceu pela última vez em 2008. Esse ajuste muitas vezes representava um percentual maior do que o tradicional aumento dado com base no Índice de Preços ao Consumidor Amplo Especial (IPCA-E) e servia para manter as distâncias salariais entre os níveis de escolaridade.

A cada aumento do piso nacional, quem ganha abaixo do valor estabelecido passa a receber uma complementação para alcançar o mínimo reajustado. O reescalonamento servia exatamente para evitar o achatamento salarial de algumas categorias, um problema que o reajuste anual não resolve, já que ele é dado igualmente para todos.

Por exemplo: dois servidores, um com salário de R$ 500, outro ganhando R$ 550 no início deste ano. Com o reajuste do mínimo para R$ 510 em janeiro, o primeiro passou para R$ 510 por meio da complementação, e o segundo ficou em R$ 550. Essa distância vem se reduzindo nos últimos dois anos, quando a prefeitura parou de dar o reescalonamento, gerando queixas de muitos funcionários.

Perguntado sobre a possibilidade de a prefeitura vai voltar a fazer a equiparação pelo mínimo, o secretário-chefe da Casa Civil municipal, Luiz Antônio Guaraná, disse que o assunto ainda está em estudo e que não há previsão para que a medida volte a ser tomada.

Fonte: Extra