sábado, 28 de agosto de 2010

Curso vale dinheiro

Especialização pode garantir acréscimo e até dobrar remuneração. Muitos programas, como o Prominp, ainda oferecem bolsa-auxílio ao estudante

POR LEILA SOUZA LIMA

Rio - Para quem vai prestar concurso, pretende trabalhar na iniciativa privada ou mesmo arriscar voo solo, como autônomo e empreendedor, um curso de especialização, o mestrado ou o doutorado podem significar muitos reais a mais no bolso e até dobrar a remuneração. Pesquisa informal feita pela Trevisan Escola de Negócios, de São Paulo — feita entre seus alunos e ex-alunos, muitos da área de Petróleo e Gás —, aponta que a qualificação profissional acima do nível de graduação pode elevar os salários em, no mínimo, 30%.

Segundo Olavo Henrique Furtado, coordenador de pós-graduação e MBA da Trevisan Escola de Negócios, os salários inflacionados nesses segmentos são consequência da lei de oferta e procura. “São necessários 10 anos, pelo menos, para a qualificação de um profissional com os pré-requisitos que o mercado exige hoje. Mesmo que a formação de mão de obra seja potencializada, não há como responder à demanda das empresas no curto prazo”, observa o professor.

Ex-aluna de duas especializações promovidas pelo Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional do Petróleo e Gás Natural), da Petrobras, a engenheira química Juliana Rangel do Nascimento, 34 anos, dobrou o salário desde que cursou a primeira, mesmo após ter feito mestrado. O curso de Engenharia de Processo Downstream foi feito na PUC-Rio, no 1º ciclo do programa. O segundo foi um MBA em Gerenciamento de Projetos, na FGV, no 4º ciclo. “Essas áreas cresceram muito, e há uma demanda muito grande por profissionais, por conta dos novos projetos no setor. As pessoas saem da faculdade muito cruas”, avalia Juliana.

Ex-cozinheiro de bufê autônomo, Ezequiel Roberto da Silva Junior, 35 anos, já havia feito curso de cozinheiro no Senac e passou na prova do Prominp na área, para o Senac Macaé. Hoje, ganha 50% a mais contratado de prestadora de serviço, embarcado na plataforma de petróleo P-12: “É claro que é uma adaptação. Minha e da família. Mas valeu a pena financeiramente”.

PROMINP

CURSOS
Interessados em concorrer a 27.915 oportunidades de qualificação gratuita na área de Petróleo e Gás no País já podem consultar o edital do 5º ciclo de seleção pública do Prominp (Programa de Mobilização da Indústria Nacional de Petróleo e Gás Natural). Para o Estado do Rio, serão 6.874 chances, assim distribuídas: capital (1.628 vagas); Angra dos Reis (560); Itaguaí (32); Duque de Caxias (496); Niterói (1.000); São Gonçalo (1.744); e Macaé (1.414). Para cursos de Nível Básico, é de R$ 24; nos de níveis Médio e Técnico, R$ 40; e para as categorias de Nível Superior, de R$ 60.

INSCRIÇÕES
Está disponível para consulta e download nos sites do Prominp (www.prominp.com.br) e da Cesgranrio (www.cesgranrio.org.br). As inscrições devem ser feitas por meio desses endereços eletrônicos ou nos postos listados, até 12 de setembro.

BOLSAS
O Prominp concede bolsas-auxílio mensais nos valores de R$ 300, nos cursos de Nível Básico; de R$ 600, nos casos de profissionais de níveis Médio e Técnico; e no valor de R$ 900, para Nível Superior. Mas é preciso estar desempregado durante o curso, para ter direito ao auxílio. Nos níveis Médio e Superior, há reserva de vagas para portadores de necessidades especiais em algumas categorias.

Fonte: O Dia