segunda-feira, 30 de agosto de 2010

Polícias do Brasil e dos EUA fazem parceria para Copa de 2014

Brasília, 27/08/10 (MJ) – Terminou nesta sexta-feira (27) o Curso de Grandes Eventos sobre a segurança da Copa do Mundo de 2014. Policiais civis e militares das 12 cidades brasileiras que vão sediar os jugos do Mundial aprenderam técnicas e Metodologias de Gerenciamento de Eventos, entre outros aspectos com instrutores Norte-Americanos. A iniciativa foi da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), do Ministério da Justiça, e da Embaixada dos Estados Unidos.

O evento teve como objetivo mostrar equipamentos e recursos necessários para assegurar o planejamento, treinamento e compreensão dos princípios que garantem o gerenciamento de segurança de um grande evento. Além disso, os participantes aprenderam metodologias de trabalho em competições internacionais como a Copa.

O curso incluiu trabalhos em grupo e estudos de campo com aplicações práticas e exercícios. Os policias também receberam recomendações que avaliaram o desenvolvimento e a implementação de medidas para diminuir riscos de segurança e vulnerabilidades comuns ao gerenciamento de grandes eventos.

Para o Subsecretário de Planejamento e Integração Operacional do Rio de Janeiro, Roberto Sá, um dos alunos do curso, esse é mais um projeto que favorece a questão da segurança na Copa de 2014. “A alma do planejamento é a antecipação.

A Senasp e a Embaixada dos Estados Unidos anteviram isso e trouxeram para os participantes as experiências, conteúdos e didáticas a partir da expertise dos americanos”, afirmou. Até o ano de 2012, a Senasp vai organizar os cursos especiais para os policiais que vão atuar na segurança da copa de 2014.

Para o Secretário Nacional de Segurança Pública Substituto, Alexandre Aragon, o evento atua na questão da segurança Pública na Copa de 2014. “O desafio é fazer todos os órgãos se integrarem. Teremos três polícias em cada ente da federação, além das Guardas Municipais, Policia Federal e a Força Nacional que estará com a tropa de pronto emprego. Cerca de mil homens serão estabelecidos em Brasília para que haja maior segurança”, destacou.

Fonte: MJ