domingo, 2 de janeiro de 2011

Governador do Rio afirmou que investimento em educação e combate à violência serão prioridades no 2º mandato. Cerimônia na Alerj contou com mais de mi

O governador reeleito Sérgio Cabral Filho afirmou, durante o discurso de posse na tarde deste sábado, que vai manter fortes investimentos em saúde, educação, cultura, esportes, transportes e meio-ambiente, mas ressaltou que nenhuma dessas ações fará sentido enquanto qualquer comunidade do Rio ainda esteja sob o controle de traficantes ou milicianos. Ele prometeu que, até 2014, o Rio estará livre do poder paralelo e garantiu que não dará trégua para os criminosos.

Cabral Filho foi empossado junto com o vice-governador Luiz Fernando Pezão para mais quatro anos de mandato à frente do Governo do Estado do Rio de Janeiro. Durante a solenidade, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), Cabral fez questão de agradecer ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo apoio ao Estado e reafirmou que sem a parceria com o Governo Federal, o Rio não teria conquistado os avanços dos últimos anos.

Em mais de 40 minutos de discurso, o governador reafirmou o compromisso com a segurança pública e comemorou fato de o Rio ter sido, em novembro, pela primeira vez, o estado que mais gerou empregos em todo o Brasil.

“Há quatro anos, assumia o nosso primeiro mandato com o Rio de Janeiro em pânico, assustado, com mais de 50 vítimas do terror. Estou feliz de termos podido virar esta página e dizer para o Brasil que a memória de Tim Lopes foi honrada”, discursou Cabral.

O governador começou seu discurso agradecendo ao presidente da Assembléia Legislativa, Jorge Picciani (PMDB), que comandou a cerimônia, e ao presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Luis Zveiter. Cabral fez questão de afirmar que o respeito entre os três poderes do Estado foi fundamental para restabelecer o respeito ao Rio.

Antes da cerimônia, o governador se reuniu com o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, e com o presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), onde reafirmou os compromissos assumidos para a realização das Olimpíadas 2016.

“Recebemos a aprovação do Comitê Olímpico. O Rio está fazendo o seu papel e reafirmei a eles que a cidade nunca mais será a mesma depois das Olimpíadas”, afirmou.

Poucos populares marcaram presença na porta da Alerj, mas o patrulhamento foi reforçado na região. Bombeiros e policiais militares realizaram uma manifestação no local em defesa da aprovação da PEC 300, que prevê a criação de um piso salarial para a categoria, mas não houve registros de confusão.

No final da cerimônia, que reuniu 1.200 convidados, o governador seguiu para Brasília para acompanhar a posse da presidente Dilma Rouseff (PT).

Fonte: O Fluminense