sexta-feira, 29 de abril de 2011

Blog do Garotinho - A lição cívica que os bombeiros deram no governador

Blog do Garotinho - A lição cívica que os bombeiros deram no governador

Frente Parlamentar da PEC 300 será lançada em 31 de maio

A Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300/08 será lançada em 31 de maio. No mesmo dia, será realizada audiência na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado para discutir a proposta, que estabelece piso salarial nacional para policiais e bombeiros dos estados.

A audiência foi sugerida pela deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC); pelo autor da PEC 300, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP); e pelo deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP). Os parlamentares também propõem que 31 de maio se torne o Dia da Valorização dos Profissionais da Segurança Pública.

Arnaldo Faria de Sá disse que a aprovação da proposta é justa porque os policiais se expõem diariamente a risco de morte para defender a população de bandidos, colocando em risco inclusive a vida de seus familiares.

Por sua vez, o Delegado Protógenes afirmou que a criação da frente parlamentar é importante para priorizar a segurança pública, ao lado da saúde e da educação. "Essa discussão prioritária se passa na uniformização de um piso mínimo nacional de salário para os policiais militares, trazendo a realidade também de mais verbas orçamentárias para o segmento da segurança pública."

Votação em plenário
A PEC 300/08 tramita em conjunto com a PEC 446/09, cujo texto principal foi aprovado em primeiro turno em março de 2010. Esse texto estabelece que o piso nacional será definido em lei federal posterior. Além disso, prevê um piso provisório (entre R$ 3,5 mil e R$ 7 mil) até que a lei entre em vigor. O Plenário ainda precisa votar quatro destaques que modificam a proposta aprovada.

Ainda no ano passado, o governo anunciou que era contra o piso provisório e que iria propor um novo texto para a PEC.

Debate amplo
Durante a audiência de 31 de maio, também haverá debate sobre outras três PECs: 534/02, que amplia as competências das guardas municipais; 308/04, que cria as polícias penitenciárias federal e estaduais; e 549/06, que determina que o salário inicial de delegado de polícia não seja inferior ao de integrante do Ministério Público com atribuição de participar das diligências na fase de investigação criminal.

Entre os convidados para a audiência estão o ex-deputado federal Capitão Assumção, líder do movimento pela aprovação PEC 300/08; o ex-deputado federal Major Fábio, que foi relator na comissão especial que analisou a PEC; e o ex-deputado federal Paes de Lira, que foi 1º vice-presidente dessa comissão.

Fonte: Agência Câmara

Hino do Soldado do Fogo - ALERJ - 28 de Abril 2011

Dep. Cidinha Campos alerta os Bombeiros Militares que pedem DIGNIDADE

Movimentação PEC 300 no Congresso

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 27/04/2011 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1428/2011, pelo Deputado Efraim Filho (DEM-PB), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emenda à Constituição Nº 300, de 2008, que Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal".
- 27/04/2011 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1429/2011, pelo Deputado Alfredo Sirkis (PV-RJ), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia da PEC nº 300/2008, que estabelece que a remuneração dos Policiais Militares dos estados não poderá ser inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal, aplicando-se também aos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e aos inativos. ".
- 27/04/2011 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1453/2011, pelo Deputado Fabio Trad (PMDB-MS), que: "Requer a inclusão na ordem do dia do Plenário, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 300/2008 ".

Dep. Luiz Paulo Discursa na ALERJ pela Dignidade do Bombeiro Militar

Bombeiros fazem manifestação por melhores salários em frente à Alerj

Militares querem reajuste 100% e melhores condições de trabalho

Os bombeiros se manifestaram em frente à Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro) na tarde desta quinta-feira (28). Segundo informações do Centro de Operações, os militares caminharam da proximidade da Igreja da Candelária, na região central, até o local. Não houve problemas no trânsito.

O Comando do Corpo de Bombeiros, que havia marcado uma reunião com os manifestantes para manhã desta quinta-feira, não ouviu as reivindicações da categoria. A encontro aconteceria no GMar (Grupamento Marítimo) de Botafogo, na zona sul do Rio de Janeiro.

Protestos


Na última segunda-feira (25), cerca de 300 membros do Corpo de Bombeiros protestavam no centro da capital. A categoria protesta por melhores salários – eles querem 100% de aumento - e condições de trabalho.

De acordo com um dos responsáveis pela organização do movimento, o primeiro-sargento Valdelei Duarte, os manifestantes exigirão ser atendidos pelo governador Sérgio Cabral (PMDB).

- Vamos acampar lá em frente e só vamos sair quando o governador nos atender.

No último sábado (23) os bombeiros também realizaram um protesto, desta vez no Leblon, na zona sul do Rio, região onde mora o governador. Na última quarta-feira (20) o protesto aconteceu em frente ao Palácio da Guanabara, em Botafogo, zona sul da capital.

Fonte: R7

Dep. Wagner Montes discursa na ALERJ em prol aos Bombeiros Militares

quarta-feira, 27 de abril de 2011

Movimentação PEC 300

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 26/04/2011 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1413/2011, pelo Deputado Fábio Faria (PMN-RN), que: "Requer a inclusão na ordem do dia do Plenário, da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) nº 300/2008".

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Rio de Janeiro é o estado que mais recebe recursos do Pronasci

RIO - O estado do Rio de Janeiro foi a unidade federativa que mais recebeu recursos, entre 2008 e março de 2010, do Programa Nacional de Segurança Pública com Cidadania (Pronasci), do Ministério da Justiça. Além disso, cinco estados concentraram 54% dos recursos repassados. Os dados são do Tribunal de Contas da União (TCU). O programa tem como objetivos prevenir, controlar e reprimir a criminalidade, coordenando ações de segurança pública e de políticas sociais, em um trabalho conjunto entre órgãos federais, estaduais, distritais e municipais, envolvendo famílias e comunidades.

Só o Rio de Janeiro recebeu R$ 140,2 milhões, o que corresponde a 14% de mais de R$ 1 bilhão transferidos a estados e municípios, informou nesta segunda-feira a diretora técnica da Secretaria de Controle Externo do TCU, Márcia Lima de Aquino, ao citar dados de levantamento de auditoria do órgão encarregado de fiscalizar o programa. O estado foi seguido por Rio Grande do Sul (R$ 128,9 milhões - 13%), São Paulo (R$ 114,2 milhões - 11%), Goiás (R$ 79 milhões - 8%) e Bahia (R$ 76,5 milhões - 8%) dentre os estados que mais receberam recursos do Pronasci. A maior parte das despesas do programa foi utilizada em ações como o pagamento do benefício Bolsa-Formação (R$ 981 milhões), para a qualificação de trabalhadores de baixa renda da área de segurança; aquisição de equipamentos como helicópteros e armas (R$ 304 milhões); construção de penitenciárias penais especiais (R$ 216,5 milhões); e a implantação de Gabinetes de Gestão nos municípios.

Márcia Aquino disse ainda que o relatório preliminar do TCU aponta algumas fragilidades na execução do Pronasci, como a falta de informações sobre as ações no Sistema de Informações Gerenciais e de Planejamento do Governo Federal (SIGPLAN), além da ausência de relatórios avaliativos com indicadores que possibilitem a mensuração de resultados, a exemplo do índice de sensação de segurança e as taxas de homicídios nos estados contemplados pelo programa.

- Quando se tem um programa em operação, a primeira coisa que a gente quer saber, que conhecer, é sua efetividade. Sentimos deficiência nesse procedimento de apresentação de indicadores - disse.

Outro problema apontado pela diretora está na estrutura do próprio Ministério da Justiça que, de acordo com Márcia de Aquino, não possui recursos humanos suficientes para a execução das ações do Pronasci.

- O volume de recursos é significativo e o Ministério não tem uma estrutura adequada - assinalou.

Ela informou que o relatório teve como objetivo obter informações

Fonte: O Globo

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Movimentação PEC 300

Logo Câmara dos Deputados

Acompanhamento de Proposições
Brasília, quinta-feira, 21 de abril de 2011
Prezado(a) Assinante,

Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 20/04/2011 Apresentação do Requerimento n. 1390/2011, pelo Deputado Francisco Praciano (PT-AM), que: "Requer a inclusão, em Ordem do Dia da Câmara dos Deputados, da Proposta de Emenda à Constituição nº 446, de 2008, que "institui o piso salarial para os servidores policiais".

Movimentação PEC 300

Logo Câmara dos Deputados

Acompanhamento de Proposições
Brasília, quarta-feira, 20 de abril de 2011
Prezado(a) Assinante,

Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 19/04/2011 Apresentação do Requerimento n. 1351/2011, pelo Deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), que: "Requer inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emenda à Constituição n.º 300, de 2008, que "Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal"".

Dep. Enfermeira Rejane abraça a Causa dos Bombeiros

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Guarda Vidas reivindicam aumento salarial e melhores condições de trabalho

Rio - Líderes dos Guarda Vidas conversam, na tarde desta quarta-feira, com a assessoria do governador, Sérgio Cabral, no Palácio Guanabara, em Laranjeiras, Zona Sul do Rio. Em passeata, que começou no início da tarde pelas ruas do Largo do Machado e Laranjeiras, cerca de 200 bombeiros reivindicam aumento do salário - hoje em R$ 950 - e melhores condições de trabalho.

Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia
Guarda Vidas protestaram no Largo do Machado antes de seguirem para o Palácio Guanabara | Foto: Paulo Alvadia / Agência O Dia

De acordo com a categoria, falta protetor solar e óculos de sol, aumentando o risco de doenças como câncer de pele e catarata. Os Guarda Vidas também reclamam de perseguição, já que 36 servidores foram transferidos de seus postos após participarem de passeata em Copacabana, no último fim de semana.

Fonte: O Dia

Salva vidas acusam comando dos bombeiros de perseguição

Depois da manifestação na orla de Copacabana, no último domingo, para reivindicar melhorias salariais ao governador Sérgio Cabral, muitos guarda vidas receberam um memorando que, segundo eles, foi enviado a pedido do Comando Geral do Corpo de Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ).

O documento pede que aqueles que tiverem participado da manifestação na orla se identifiquem assinando o documento. O mesmo seria enviado à cúpula da corporação.

O Jornal do Brasil foi procurado por um grupo de bombeiros lotado no 2º Grupamento Marítimo, na Barra da Tijuca (Zona Oeste do Rio), que acusa o alto comando dos Bombeiros de perseguição aos que se organizam para reclamar melhorias durante o governo de Sérgio Cabral.

Corpo de Bombeiros pune militares que fizeram protesto pacífico

O Boletim interno do Corpo de Bombeiros divulgou ontem no início da noite a lista de 36 bombeiros guarda-vidas que foram transferidos de unidades em consequência de participação na manifestação pacífica realizada no domingo passado na orla de Copacabana. Nesse protesto, agentes do serviço reservado do Corpo de Bombeiros apreenderam uma das faixas que seria levada por um avião, impedindo até mesmo a decolagem da aeronave, no Aeroporto de Jacarepaguá.

A transferência dos militares - todos praças - é mais uma demonstração de arbitrariedade do comando do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro, que não admite o diálogo com a tropa e emprega métodos arcaicos da época do regime militar. Os bombeiros querem apenas ser ouvidos pelos seus chefes, como o comandante da corporação, coronel Pedro Marco Cruz Machado, e o secretário de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Cortes, que também parece ignorar os apelos de seus subordinados. O que eles reivindicam é apenas melhores de condição de trabalho e aumento salarial, já que recebem o menor soldo do país, R$ 950 mensais, menos, portanto, que os policiais militares e se arriscam tanto ou mais do que esses.

O estado deu gratificação muito superior aos policiais civis e militares, alegando que os bombeiros não pertencem mais ao quadro da segurança pública do estado. De fato, desde que o governador Sérgio Cabral assumiu o governo, em 2007, os bombeiros foram transferidos da Segurança Pública para a Saúde, que passou a coordenar a Defesa Civil. A medida contraria o que está previsto no artigo 144 da Constituição, que determina as funções de cada órgão da segurança, incluindo os bombeiros, considerados forças auxiliares do Exército, como a PM. O Rio é hoje o único estado da federação em que os bombeiros estão subordinados à Secretaria de Saúde e não mais à de Segurança Pública.

Fonte: Reporter de Crime - O GLOBO

terça-feira, 19 de abril de 2011

Governador não recebe manifestantes bombeiros guarda-vidas

RIO - Os organizadores da manifestação promovida pelos bombeiros guarda-vidas no domingo (17/04) na praia de Copacabana, em prol de aumento salarial e melhores condições de trabalho, resolveram cancelar a paralização simbólica que fariam na quinta-feira, dia de Tiradentes, em que iriam trabalhar sem farda.

- O governador Sérgio Cabral foi omisso, não nos recebendo nem ontem nem hoje para conversar sobre nossas reivindicações. Mas diante de todo o apoio que recebemos da população em nossa caminhada pacífica de domingo, decidimos retribuir e nos apresentaremos para trabalhar normalmente no feriado inteiro, trajando nossas fardas - disse o cabo bombeiro Benevenuto Daciolo, um dos líderes do protesto. - A população pode curtir sua praia tranquila pois, mesmo se o governo do estado não atender a nenhuma de nossas reivindicações, nós não faltaremos ao nosso dever. Não seremos omissos com o povo do mesmo modo como o governador foi omisso com os bombeiros guarda-vidas.

Fonte: O Globo

Amanhã, às 13h, está mantida a caminhada pacífica de protesto, partindo do Largo do Machado, rumo ao Palácio Guanabara, para tentar uma audiência com Cabral.

- Já que não nos procuraram, iremos até lá para conversar com o governador. E estamos muito otimistas de que ele nos receberá - complementou Daciolo.

Os manifestantes reivindicam a redução do número de parcelas do aumento proposto pelo governo, de 48 para 12 parcelas, além do fim da gratificação, com aumento efetivo dos salários. Mas, caso mantida, querem que a gratificação dos guarda-vidas seja equiparada à concedida ao Bope e à Core, unidades da PM. Pleiteiam também por auxílio transporte e pela melhoria das condições de trabalho.

domingo, 17 de abril de 2011

Paralisação Simbólica!!!

Você é um Herói, Servido da Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro!

Caminhada pela Dignidade Bombeiro Militar 17/04/2011

Protesto dos guarda-vidas militares em Copacabana

RIO - Guarda-vidas e representantes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar realizaram hoje pela manhã um protesto na orla de Copacabana, na Zona Sul da cidade. O objetivo dos manifestantes, todos não-fardados, foi serem recebidos amanhã ou terça-feira pelo governador Sérgio Cabral para discutir aumento salarial e melhores condições de trabalho, principais reivindicações da classe.

No próximo dia 21, feriado de Tiradentes, os guarda-vidas de todo litoral do estado farão uma paralisação simbólica. Nesse dia, eles vão trabalhar sem farda, convocando até o contingente de folga, mas garantiram que a população não ficará desguarnecida.

Os militares se dividiram em dois grupos no protesto, um deles percorrendo o calçadão e o outro a areia, distribuindo folhetos em que pedem o apoio da população e divulgam o site do movimento, (sosguardavidas.com). Se não conseguirem ser ouvidos pelo governador, os manifestantes pretendem realizar novo protesto na quarta-feira. A concentração, caso se verifique, está prevista para as 13h, no Largo do Machado, de onde pretendem seguir em caminhada até ao Palácio Guanabara.

O movimento tinha fretado no Rio um avião que circularia pela orla hoje levando uma faixa informativa com os dizeres "Bombeiros pedem socorro". No entanto, segundo informações, na tarde de sábado, o comando do Corpo de Bombeiros impediu o voo e confiscou a faixa. Para o movimento não fracassar, os manifestantes contrataram um segundo avião, desta vez em Maricá, na Região Metropolitana do estado, e confeccionaram uma segunda faixa. O voo acabou acontecendo por volta do meio-dia na orla da Zona Sul.

- Nosso protesto é uma reação à política do governo do estado que insiste em desrespeitar, desvalorizar e desmerecer o trabalho dos bombeiros. O movimento nada tem a ver com a postura dos comandantes das unidades operacionais. E mais, não estamos contra a população, pelo contrário, nossa missão é salvar vidas e precisamos do apoio da coletividade - diz o cabo bombeiro Benevenuto Daciolo, um dos manifestantes.

Os guarda-vidas prepararam um manifesto que foi encaminhado, com protocolo, ao COI, aos Deputados Federais e aos presidentes da Câmara, Deputado Marco Maia, e do Senado, Senador José Sarney.

No documento, a primeira revindicação dos manifestantes é a redução do número de parcelas do aumento proposto pelo governo, de 48 para 12 parcelas. A demanda seguinte é a equiparação da gratificação dos guarda-vidas à concedida ao Bope e ao Core, unidades especializadas da PMERJ e PCERJ. O terceiro ponto é a reivindicação ao auxílio transporte e o quarto é a melhoria das condições de trabalho.

-Trabalhamos o dia inteiro no sol e não temos nem filtro solar. O pouco que usamos recentemente foi sobra de um curso e está com data de validade vencida. Colegas nossos estão com câncer de pele. E não temos nadadeiras, rescue-tubes (boia especial para salvamento), nem pocket-masks (máscaras de ventilação para uso em afogados) - reclama um manifestante. - Não dispomos de viaturas, jet-skis, quadriciclos e nem ao menos de binóculos. Os postos de salvamento são inadequados e a nossa escala, que é de 12 por 36h, é altamente nociva à saúde. E os guarda-vidas de fora da capital não têm lugar para trabalhar, para se alimentar e nem para ir ao banheiro. Queremos também que não haja, contra nós que estamos participando do movimento, qualquer retaliação, tal como expulsão, prisão, suspensão ou remoção.

O comando da corporação colocou observadores no local do protesto, um deles munido de câmera fotográfica, com o objetivo de identificar os participantes do movimento. "Por estarem sem farda e de folga, esses militares não estão cometendo qualquer infração. Mas caso provoquem algum distúrbio, precisamos estar munidos de informações a respeito", disse um dos observadores.

Fonte: O Globo

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Bombeiros do Rio fazem paralisação na Semana Santa

Uma carta assinada por um movimento de bombeiros militares do Rio, divulgada na tarde desta sexta-feira (15), convoca os cariocas e fluminenses a participar de uma caminhada neste domingo (17), às 9h, além de informar que a categoria fará uma paralisação a partir da próxima quinta-feira (21), início da Semana Santa

O intuito da paralisação seria pressionar o governador Sérgio Cabral a reduzir o número de parcelas de um aumento concedido pelo governador do estado.

O encontro está marcado para este domingo, no Posto 6, em Copacabana.

Fonte: JB

Senai abre mais de 1.200 vagas grátis


O Senai-RJ abriu 1.200 vagas gratuitas para o processo seletivo dos cursos de qualificação profissional em auxiliar em logística, operador de telemarketing e operador de helpdesk. As aulas são online com alguns encontros presenciais sempre aos sábados, na Unidade Sesi/Seni Maracanã. As inscrições podem ser feitas até o dia 11 de maio.

A seleção inclui uma avaliação com questões de múltipla escolha de conhecimentos na língua portuguesa, matemática e raciocínio lógico. As provas serão agendadas pelo próprio candidato, através do site www.firjan.org.br/educamais, entre os dias 20 de abril a 15 de maio. O resultado do processo seletivo será divulgado dia 19 de maio. As aulas começam dia 4 de junho.

Os cursos têm uma carga horária de 160h, aproximadamente cinco meses. No ato da matrícula, o aluno receberá todo o material que será utilizado ao longo do curso, além de receber instruções de como utilizar o mecanismo virtual da aula.

Para participar, o candidato precisa ter 18 anos, estar cursando o último ano do Ensino Médio ou ter concluído. Para fazer a matrícula é necessário comparecer à Unidade Sesi/Senai Maracanã e apresentar carteira de identidade, CPF, comprovante de escolaridade (declaração ou certificado), autodeclaração de baixa renda e duas fotos 3x4.

Fonte: Monitor Mercantil

quinta-feira, 14 de abril de 2011

Movimentação PEC 300 no Congresso

Logo Câmara dos Deputados

Acompanhamento de Proposições
Brasília, quinta-feira, 14 de abril de 2011
Prezado(a) Assinante,

Informamos que as proposições abaixo sofreram movimentações.

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 13/04/2011Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1268/2011, pelo Deputado Mauro Nazif (PSB-RO), que: "Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia da PEC n 300 de 2008 - Estabelece que a remuneração dos Policiais Militares dos estados não poderá ser inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal, aplicando-se também aos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e aos inativos. Altera a Constituição Federal de 1988. ".
- 13/04/2011Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1278/2011, pelo Deputado Fernando Francischini (PSDB-PR), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emenda à Constituição - PEC nº 300/2008".
- 13/04/2011Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1309/2011, pelo Deputado Felipe Maia (DEM-RN), que: "Requer a Inclusão na Pauta da Ordem do Dia da Proposta de Emenda Constitucional n° 300 de 2008(PEC300/2008), Estabelece que a remuneração dos Policiais Militares dos estados não poderá ser inferior à da Polícia Militar do Distrito Federal, aplicando-se também aos integrantes do Corpo de Bombeiros Militar e aos inativos. Altera a Constituição Federal de 1988".

Logo Boletim da Câmara dos DeputadosPara alteração de opções de recebimento, cancelamento ou suspensão deste serviço,clique aqui.

Manifesto da Dignidade

MANIFESTO DA DIGNIDADE!
Primeiramente, gostaríamos de esclarecer que este manifesto não tem nenhuma relação com a postura dos comandantes das unidades operacionais! Na verdade, esta é uma reação frontal a política do atual governo que insiste em desrespeitar, desvalorizar e desmerecer o trabalho dos bombeiros. Diante disso, nós, os guarda vidas decidimos anunciar a paralisação das nossas atividades a partir da quinta feira, dia 21/04/2011(feriado Tiradentes e da semana santa). A princípio, temos quatro reinvindicações e lutaremos implacavelmente pelos nossos propósitos! Vale lembrar, que este manifesto já foi encaminhado aos Deputados estaduais, à mídia (revistas, jornais e sites), ao COI, e aos Presidentes da Câmara e do Senado Federal, Deputado Marco Maia e Senador José Sarney, respectivamente.
A primeira reinvindicação é pela redução do número de parcelas do aumento proposto pelo governo: de 48 parcelas para 12!

A segunda reinvindicação é pela equiparação da gratificação dos guarda vidas ao Bope e Core, unidades especializadas da PMERJ e PCERJ, respectivamente. Os guarda vidas também fazem parte da elite do estado, haja vista o FATO de nenhuma outra tropa ser capaz de realizar o nobre e árduo serviço de salvamento no mar. Em casos de emergências policiais, o estado pode solicitar a Força Nacional, o Exército, a Marinha e a Aeronáutica; mas e os Guarda Vidas, quem substituirá?

A terceira reinvindicação é o auxílio transporte! O atual governo, além de pagar o segundo pior salário do Brasil (R$950,00), expõe seus funcionários a humilhante necessidade de pedir carona dentro dos ônibus, trens e metrôs! Por isso, contamos com a compreensão das autoridades para concessão imediata deste direito básico de todo e qualquer trabalhador!

A quarta reinvindicação é por melhores condições de trabalho! Os Guarda Vidas do RJ estão abandonados pelo Estado! Não temos materiais apropriados para proteção individual; postos de salvamento adequados; nadadeiras, rescuetubes e pocketmasks suficientes; viaturas para ativação e desativação do serviço (micro-ônibus decente); não temos jet-skis, quadriciclos, nem binóculos. Os Guarda Vidas do interior estão sem infraestrutura básica, sem um lugar apropriado para trabalhar, fazer suas necessidades e se alimentar. A escala (12h por 36h) é extremamente nociva à saúde, pois não possibilita, em hipótese alguma, a recuperação plena (física e emocional) desses profissionais. A exposição prolongada à radiação solar tem causado diversos problemas dermatológicos, inclusive câncer de pele. Além disso, temos lesões ortopédicas, oftálmicas e auditivas frequentes ocasionando uma redução considerável na vida útil desses profissionais! Anualmente, realizamos milhares de salvamentos e precisamos de uma estrutura mínima de trabalho para que possamos oferecer um serviço ainda melhor à população e aos turistas que visitarem nosso estado!
Acreditamos, sinceramente, que o governo pode e deve negociar as nossas reivindicações, pois o que estamos pedindo é um tratamento igualitário e respeitoso por parte do Governador. Estamos desesperados, passando necessidades e apesar do amor à profissão não aguentamos mais! Por isso, esperamos a sensibilização do governo diante das reivindicações, a fim de impedir que o feriado de Tiradentes e da semana santa seja marcado por uma verdadeira tragédia de repercussão nacional e internacional (copa de 2014 e olimpíadas de 2016), haja vista o número expressivo de salvamentos que realizamos nos finais de semana e feriados (em torno de 300 registrados) na orla carioca. Esperamos o pronunciamento das autoridades e garantimos que a retaliação contra qualquer militar, por parte dos comandantes, acarretará na manutenção da paralisação! Chega de mendigar, queremos dignidade!
Guarda Vidas do Rio de Janeiro.

Caminhada pela Dignidade do Bombeiro Militar

quarta-feira, 13 de abril de 2011

Movimentação PEC 300 no Congresso

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 12/04/2011 Apresentação do Requerimento de Criação de Frente Parlamentar n. 1230/2011, pelo Deputado Otoniel Lima (PRB-SP), que: "Criação da FRENTE PARLAMENTAR DE APOIO A PEC 300/08".
- 12/04/2011 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1236/2011, pelo Deputado Lincoln Portela (PR-MG), que: "Requeremos a Vossa Excelência, nos termos do art. 114, inciso XIV do RICD, a inclusão na Ordem do Dia do Plenário da Câmara dos Deputados da PEC nº 300, de 2008, que altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal".

terça-feira, 12 de abril de 2011

Marinha abre 95 vagas na área de saúde

Os cargos são de nível superior em várias especialidades. Aprovados na seleção inicial farão cursos de formação no Rio de Janeiro

A Marinha lançou edital de concurso para 95 vagas para ingresso no Corpo de Saúde. Do total, 27 são destinadas exclusivamente para candidatos do sexo masculino. Os salários não foram informados veja aqui o edital.

O candidato deve ter nível superior nas áreas de anestesiologia, cardiologia, cirurgia cardiovascular, cirurgia geral, cirurgia plástica, clínica médica, coloproctologia, dermatologia, gastroenterologia, geriatria, ginecologia e obstetrícia, infectologia, medicina intensiva, medicina legal, neurologia, ortopedia e traumatologia, pediatria, pneumologia, psiquiatria e radiologia, no caso de médicos; cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial, dentística, endodontia, implantodontia, odontopediatria, ortodontia, periodontia e prótese dentária, no caso de cirurgiões dentistas; e enfermagem, farmácia, fisioterapia, fonoaudiologia, nutrição e psicologia, no quadro de apoio de saúde.

O candidato deve ter menos de 36 anos de idade no 1º dia do mês de janeiro de 2012, (nascidos a partir de 02/01/1976, inclusive).

O candidato aprovado e classificado na seleção inicial fará o Curso de Formação de Oficiais (CFO), no Centro de Instrução Almirante Wandenkolk (CIAW), na Ilha das Enxadas - s/nº - Centro - Rio de Janeiro/RJ. O curso tem por finalidade o preparo do candidato para o exercício de funções em Organizações Militares da Marinha, situadas em qualquer Unidade da Federação.

O curso é constituído por um período de adaptação de, aproximadamente, duas semanas e uma etapa básica compreendendo as atividades previstas nos respectivos currículos. Durante o curso o guarda-marinha terá remuneração conforme previsto na Lei de Remuneração dos Militares, além de alimentação, uniforme, assistência médico-odontológica, psicológica, social e religiosa.

Após o CFO, o candidato fará Estágio de Aplicação (EA), com duração de até 6 semanas, que tem por finalidade a adaptação às características do serviço naval inerentes à profissão, à complementação de sua formação militar-naval e à avaliação complementar para o desempenho de funções técnicas e administrativas. Será realizado em Organizações Militares (OM), sob a supervisão do CIAW. O CFO e o EA, conjuntamente, terão a duração de 39 semanas.

O ingresso no quadro técnico será no posto de primeiro-tenente, após o candidato ter sido aprovado e classificado em todas as fases da seleção inicial, ter sido aprovado em todas as fases do curso de formação e no estágio de aplicação.

As inscrições poderão ser realizadas no site www.ensino.mar.mil.br, no link “Concursos Externos”, entre 8h do dia 18 de abril e as 23h59 do dia 16 de maio. As inscrições poderão ser realizadas ainda nos dias úteis, das 8h30 às 16h30, nas organizações da Marinha listadas no edital. A taxa é de R$ 62,00.
A seleção inicial terá prova escrita objetiva de conhecimentos profissionais, prova de expressão escrita, seleção psicofísica, teste de suficiência física, verificação de dados biográficos - fase preliminar, prova de títulos e prova prático-oral de conhecimentos profissionais, apenas para cirurgiões-dentistas.

A prova escrita objetiva e prova de expressão escrita estão marcadas para o dia 3 de julho.

Comentário: Guarda-Vidas, vamos continuar estudando, porque infelizmente não existe nobreza na função, acabou o sonho de que GV é Herói, é apenas mais um, mais um câncer na administração do Estado.


Fonte: Gazeta Web


segunda-feira, 11 de abril de 2011

Deputados reúnem-se hoje com o secretário de Segurança do Rio

O presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, deputado Mendonça Prado (DEM-SE), e os deputados Alessandro Molon (PT-RJ), Dr. Carlos Alberto (PMN-RJ) e Stepan Nercessian (PPS-RJ), reúnem-se hoje com o secretário de Segurança Pública do estado do Rio de Janeiro, José Mariano Benincá Beltrame.

A audiência está prevista para as 10h30, na sede da secretaria. O objetivo é trocar informações sobre segurança pública nacional, tendo em vista a tragédia ocorrida na na Escola Municipal Tasso da Silveira, em Realengo, na última quinta-feira (7).

Controle de armas
A proposta do presidente da comissão é iniciar um debate sobre o controle de armas no Brasil e critérios de acesso aos estabelecimentos de ensino. “O fato chocou a todos. Além dele, outras tantas ocorrências são registradas em razão do acesso de traficantes às escolas e de agressões físicas contra alunos e professores e outras situações que merecem uma atenção especial das autoridades públicas”, afirmou Mendonça Prado.

A comissão vai convidar especialistas e autoridades das áreas de segurança pública, de educação, de psicologia e de assistência social. “Precisamos discutir temas que permitam que o Direito brasileiro seja constituído de normas capazes de inibir fatos dessa natureza”, finalizou Mendonça Prado.

Fonte Agência Câmara

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Segurança vai debater carga horária de policiais e bombeiros

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado vai promover audiência pública para debater a carga horária semanal para os operadores de segurança pública (policiais e bombeiros), objeto do Projeto de Lei 5799/09, do ex-deputado Capitão Assumção. A audiência foi proposta pelo deputado Delegado Waldir (PSDB-GO) e ainda não tem data definida.

Serão convidados para debater o tema com os integrantes da comissão representantes de sindicatos, associações, secretarias de Segurança Pública, os diretores das Polícias Federal e Rodoviária e secretarias municipais que tenham guardas municipais.

Na avaliação do deputado Delegado Waldir, o projeto em discussão é complexo e “poderá ocasionar graves consequências na administração da segurança pública do País”. Para ele, a proposta “impede aos policiais avanços importantes em direitos e condições de trabalho”.

30 horas semanais
O projeto em debate estabelece que a duração normal da jornada de trabalho dos operadores de segurança pública - policiais militares dos estados, corpo de bombeiros, guardas municipais, policiais civis, guarda portuária, polícia rodoviária federal, polícia federal, polícia ferroviária federal, dentre outros - não excederá a seis horas diárias ou trinta horas semanais.

Também tramita em conjunto o Projeto de Lei 6399/09, do deputado Mauro Nazif (PSB-RO), que assegura aos policiais militares e bombeiros militares a carga horária semanal máxima de 48 horas.

Fonte: Agência Câmara

Movimentação PEC 300 no Congresso

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 01/12/2010 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 7527/2010, pelo Deputado Dr. Ubiali (PSB-SP), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emenda à Constituição - PEC nº 300/2008". DCD do dia 02/12/10 PAG 48375 COL 01.

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Movimentação PL 06113/2009 - Atividades Perigosas

  • PL-06113/2009 - Altera a redação do caput do art. 193 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, para dispor sobre as atividades ou operações perigosas.
- 05/04/2011 Encerrado o prazo para emendas ao projeto. Foram apresentadas duas emendas.

Movimentação PEC 300 no Congresso

  • PEC-00300/2008 - Altera a redação do § 9º do art. 144 da Constituição Federal.
- 05/04/2011 Apresentação do Requerimento n. 1068/2011, pelo Deputado Sandro Alex (PPS-PR), que: " "Requer inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) n.º 300/2008 que "Altera a redação do § 9º, do artigo 144 da Constituição Federal." ".
- 05/04/2011 Apresentação do Requerimento de Inclusão na Ordem do Dia n. 1079/2011, pelo Deputado Manato (PDT-ES), que: "Requer a inclusão na Ordem do Dia da Proposta de Emenda à Constituição - PEC nº 300/2008".

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Tiririca e a Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300

A votação expressiva do palhaço Tiririca, que obteve mais de 1,35 milhão de votos, trouxe outros três parlamentares com base na regra do quociente eleitoral, que nesse pleito paulista ficou em torno de 300 mil votos. Além de Tiririca ter sido eleito sem contar com ajuda de ninguém, essa regra trouxe mais três deputados da sua coligação: Otoniel Lima, do PRB, Vanderlei Siraque, do PT, e Protógenes Queiroz, do PCdoB.

Desses novos parlamentares, Otoniel Lima, que é Cabo do Exército na Reserva, vereador por dois mandatos e eleito deputado estadual em 2006, além de comprar a briga da PEC 300, foi mais adiante. Posicionou-se como presidente e foi um dos criadores da Frente Parlamentar em Defesa da PEC 300.

A Frente Parlamentar já começa vistosa haja vista que, de um mínimo de 198 assinaturas para emplacar uma frente parlamentar na Câmara Federal, a da PEC 300 já ultrapassou 200 assinaturas. É mais uma ferramenta a ser utilizada em favor dos propósitos de se valorizar os profissionais que dedicam as suas vidas em defesa da liberdade dos brasileiros. Viva o Deputado Tiririca.

Fonte: Cap Assumção

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Show da PEC 300 deve unir o País

Líderes de 23 estados fazem festa em Manaus para pedir aprovação da emenda que iguala salários dos policiais aos de Brasília


Mobilização em favor da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 300/446 reúne, hoje à tarde, em Manaus, representantes das polícias Militar e Civil e Corpo de Bombeiros de pelo menos 23 estados. As associações de classes que organizam o evento esperam reunir, às 16h, 4 mil pessoas no “Show da PEC”, na Praça do Congresso, no Centro.

O movimento faz parte da luta da categoria para a aprovação da PEC em segundo turno, na Câmara dos Deputados. Na primeira votação, a proposta foi aprovada com 397 votos. A PEC cria um piso salarial nacional de R$ 3,5 mil para policiais militares e bombeiros. Até agora, a iniciativa não tem a aprovação do Governo Federal, que alega não ter caixa.

Desde ontem, caravanas formadas por policiais e bombeiros de Roraima, Rondônia e Acre chegam a Manaus para participar do evento, que conta também com a presença de representantes dos estados da região Nordeste, Sudeste e Sul. “São praticamente dois representantes de cada Estado do Brasil, e uma massa maior dos estados da região Norte”, disse o soldado Marco Prisco, presidente da Associação dos Policiais Militares e Bombeiros do Estado da Bahia (Aspra-BA).

De acordo com Prisco, para chamar a atenção do Governo Federal sobre a importância da aprovação da PEC, as associações e sindicatos de todo o Brasil vêm realizando uma série de visitas e promovendo eventos em todas as cidades escolhidas como sede para a Copa de 2014. Hoje é a vez de Manaus. “A gente já teve em São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Fortaleza, e agora estamos em Manaus. Depois vamos para Brasília”, explicou o PM. Eles estão alojados na Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros do Amazonas, na Zona Norte.

Anfitrião

A convocação para o movimento em Manaus foi realizada pelo deputado estadual cabo Alcimar Maciel, que também é presidente da Associação do Amazonas. “O movimento será pacífico. Mas servirá para mostrar nossa insatisfação com o Governo Federal. É um direito nosso lutar. Não vamos deixar o projeto ser arquivado”, disse o parlamentar.

Também hoje, às 10h, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (ALE/AM), Zona Centro-Sul, o deputado cabo Maciel presidirá uma audiência pública sobre o assunto. Segundo o parlamentar, deputados federais e senadores participarão do debate. “A segurança pública não passa por um bom momento no País, e o melhor investimento em segurança é investir no homem”, defende.

Fonte: A Critica