sábado, 18 de junho de 2011

Marcos Espínola: Anistia, ordem e PEC 300

Rio - Diante da polêmica dos bombeiros no Rio, a sociedade se deparou com uma situação inusitada. A categoria tem credibilidade junto ao povo, e vê-los indignados chocou; mas, aos poucos, foi possível entender os motivos, que não justificam todas as atitudes, mas nos fazem compreender a revolta. Revolta essa que pode ser amenizada com a PEC 300, que visa a equiparar os salários dos PMs e bombeiros de todos os estados com os pagos no Distrito Federal. Uma justa proposta que colocará todos em igualdade de condições.

Com toda a discussão e lamentáveis prisões, comprovando que, se houve excessos, foram de ambas as partes, alguns pontos chamaram a atenção — como a preocupação de parlamentares que intercederam junto à Justiça pela liberdade dos mais de 400 bombeiros. Com os companheiros soltos, toda a corporação mostrou que a manifestação tem o objetivo único de reivindicar melhores salários e condições de trabalho.

Ninguém quer desordem, mas, sim, um olhar respeitoso por parte das autoridades, justamente com aqueles que conquistaram ao longo de anos a confiança da população por seu exemplo de cidadania e heroísmo. E o governo, por sua vez, também cedeu e busca soluções.

Mas o melhor caminho é a PEC 300. Em tramitação na Câmara dos Deputados, ela já passou da hora de ser aprovada. Trata-se de uma justa equiparação que certamente dará à população brasileira bombeiros e policiais mais qualificados e, acima de tudo, com dignidade para exercer sua profissão. Esse é o desejo da sociedade, que abraçou a causa e aguarda a anistia dos envolvidos no episódio, bem como que estes retomem suas atividades com profissionalismo e ordem.

Fonte: O Dia