terça-feira, 13 de setembro de 2011

O Tabuleiro, por Márcio Sardella

É realmente lamentável o estado em que se encontra a Instituição Pública mais querida e admirada de nosso Estado. O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro, fundado há mais de 150 por nosso Patrono D. Pedro, tinha o intuito de reunir homens corajosos que pudessem dispor de robustez e audácia para enfrentar as chamas que assolavam os estoques e os armazéns do Império.

Pois bem, esta Instituição juntamente com seus nobres homens avançaram mais de um século e estabeleceram uma unidade de Pronto-Atendimento 24 horas com inúmeras funções, desde o resgate de vítimas em áreas montanhosas, ou com a ajuda de cães, até o controle de vazamento de material radioativo em nossas rodovias.

Ser Bombeiro é muito mais que uma profissão, é um estado de espírito, é querer ser útil a qualquer hora, com qualquer tempo, em qualquer lugar para que simplesmente possamos fazer sobreviver, ser bombeiro é o ápice do desprendimento das irrelevâncias, pois se aproximar de um carro em chamas para debelar seu incêndio sem saber se este vai ou não explodir é insâno, jogar-se no mar revolto contando muitas vezes apenas com a tenacidadde dos braços para interromper o sofrimento do afogado é uma atitude louvável, ou então se dividir entre inúmeros plantões e escalas extras intermináveis nas UPAs e Hospitais tentando amenizar a agonia do nosso povo já sofrido é uma ato no mínimo ilustre.

Manchamos nossas fardas neste momento não apenas com o sangue das vítimas que prontamente socorremos, mas com nosso próprio sangue dessa vez tirado pelos cassetetes e pelas patas intransigentes dos cavalos do Estado do Rio de Janeiro  que juramos proteger, e que insistem em nos pisotear com seus atos arbitrários e covardes.

Estendemos nossos corpos tão acostumados a areia e glória nesse momento nas escadarias da ALERJ, na esperança de que nossos líderes se sensibilizem com nosso flagelo, que possam momentâneamente deixar de lado a ganância e a soberba e desde já decretem nossos direitos já por nossa Constituição garantidos.

Rogo aos nossos Governantes que priorizem nossa Corporação, pois somos alicerce fundamental da ordem pública do Estado e sem nós, Corpo de Bombeiros, o caos eclodirá e o povo massacrado pelas desigualdades mais uma vez será o grande prejudicado.

Um velho e antigo ditado da caserna diz:" O difícil para nós é fácil, o impossível é que demora mais um pouquinho."

Os fatos nos provam, o impossível está se tornando possível, a vitória chegará pois somos heróis e heróis nunca se abatem mesmo com o sacrifício da própria vida, estaremos marchando ruma a glória pois é lá o nosso lugar.

Fé companheiros, vamos destronar a Indiferença dos nossos fracos governantes com união, pois Juntos Somos Fortes.

A idéia de sermos apenas um peão em meio ao Tabuleiro, é totalmente esquecida quando nos colocamos ombro a ombro, enfileirados e nos tornamos o Jogo Completo, somos a maioria portanto líderes do Movimento.

Nenhum passo daremos atrás pois avançar em direção a vitória é nosso dever.  Coragem e determinação tende ser os nossos dois remos na busca de águas tranquilas e nunca se esqueçam, que nossos peitos são férrea muralha, por isso nada nos abaterá!!!