domingo, 4 de dezembro de 2011

A segurança Pública precisa da PEC 300 e sua Lei complementar

Bem antes e já visto  neste país, muitos pais de famílias encontravam-se iludido por um sistema que não permitiu a aprovação da PEC 300; (Esta corrente política esquerdopata tributária do varguismo, do janguismo, do brizolismo). Optou por ser um ente botânico semi-parasitário, crescendo agarrada ao Lulo-petismo, que só se baseia em bolsas  e mais bolsas. Ou seja, equivale a uma trepadeira que se mantém enroscada em um pé-de-cana, nutrindo-se do nem tão fértil solo contribuinte do abnegado trabalhador brasileiro. Inebriada pelos fluidos elementares da planta hospedeira, a gerentona, que tinha tudo para ser a primeira “caudilha” da História do Brasil, acabou sucumbindo ao Lupismo (uma forma primitiva de banditismo sindical). Sua obstinação, ao recusar-se a botar o dito Ministro no olho da rua, porém, acaba revestindo-a de um manto de independência. Só fará, sem pressões, o que ditar a sua “consciência” (ou coisa que o valha): Exonerá-lo-á quando desejá-lo. Refém do Lupismo, agora se funde ao chavismo, ao kirchnerismo, e ao cocaleirismo, no plano internacional. Uma cerimônia antropofágica com reminiscências tropicalistas (ou vice-versa).
 
Bem antes e já visto neste País, os trabalhadores de Segurança Pública não mereceram um salário digno. Essa tropa que nem sequer imaginam em ser exonerado são os antes chamados de blindadores do sistema de governo, onde o bom salário e a proteção só pra quem é ou faz parte do sistema.Precisamos e devemos ser honestos o suficiente para continuar implorando aos políticos e homens de bem deste País, aprovem a PEC 300 e sua lei complementar. Não se deixem contaminar por “DILVACALUPISMO”. Precisamos ser melhor remunerados para que os nossos filhos, sejam os futuros políticos, e com consciência em vez de ambição.

Fonte: Blog do Lomeu