domingo, 1 de julho de 2012

“Marco Maia, me respeite, respeite o povo sergipano e procure o seu lugar”, afirmou Mendonça Prado


“Marco Maia, me respeite, respeite o povo sergipano e procure o seu lugar, por que Vossa Excelência precisa respeitar os seus pares para merecer o respeito de seus colegas”, afirmou o deputado federal Mendonça Prado (Democratas/SE), em resposta às palavras do presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia, ao encerrar a sessão extraordinária na noite de ontem.

Na ocasião, o Plenário estava discutindo se iria colocar em votação o Projeto de Lei n.º 2295/2000, que regulamenta a jornada de trabalho dos enfermeiros em 30 horas semanais. Antes de adiar a votação para a semana seguinte, Marco Maia, se posicionou contra a defesa e o requerimento de inclusão de pauta do deputado Mendonça Prado, em prol da celeridade da proposta.
“Fui surpreendido com as palavras do presidente da Casa, Marco Maia, me chamando de desqualificado, dizendo que eu não represento a sociedade brasileira, e que em nenhum instante eu solicitei a Sua Excelência para que a propositura que apreciávamos ontem fosse submetida à votação do Plenário. Encaminhei requerimento duas vezes para inclusão da matéria na pauta, portanto as palavras de Marco Maia se configuram em várias inverdades”, explicou Mendonça Prado.
Em seu discurso, o parlamentar sergipano relembrou sua trajetória política. “Iniciei minha vida pública em 1988, fui três vezes vereador na minha cidade, deputado estadual, e exerço o meu terceiro mandato de deputado federal. Sou Vice-Líder da bancada do Democratas e sou Vice-Presidente Nacional do meu partido. Sou advogado, me especializei em Direito Tributário e sou mestrando em Direito Internacional, Econômico e Tributário. Portanto, não me acho desqualificado”, justificou.
Mendonça criticou a atitude do deputado Marco Maia, já que por ocupar a presidência da Câmara dos Deputados, deveria manter a serenidade nos seus argumentos. “Lamento profundamente que o presidente tenha proferido essas palavras agressivas, desferindo contra mim ofensas, por que não cabe ao presidente da Casa se posicionar de forma parcial. Ele pode até discordar de um parlamentar, mas deve agir como um magistrado. O árbitro dos debates que envolvem o governo e a oposição”, explicou.
O parlamentar ainda respondeu a acusação de Marco Maia a respeito dele não representar os interesses da sociedade dentro da Câmara. “Eu tive 9,83% dos votos do meu Estado. Tive 20% dos votos válidos da capital sergipana. Talvez eu represente mais o povo proporcionalmente do que o presidente desta Casa, o deputado Marco Maia. Talvez eu, sendo um deputado do menor Estado do Brasil, tenha mais caráter e dignidade que o presidente. Gostaria de dizer ao presidente que me respeite, procure o lugar dele e respeite o povo do meu Estado, por que nessa Casa eu não cometi nenhum erro! Fui presidente da Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado, e prestigiei vários deputados do partido dele indo para os Estados.”
Por fim, Mendonça Prado ainda enfatizou os noticiários a respeito dos interesses de Marco Maia no adiamento de alguns projetos. “A imprensa está noticiando hoje, que o presidente Marco Maia tem formatado pautas na Câmara dos Deputados para pressionar o governo e conseguir cargos no Banco do Brasil e no Governo Federal. Essa não é uma postura de presidente de Câmara dos Deputados. Ele precisa dizer se está usando a boa fé dos trabalhadores do país, a boa fé dos integrantes do parlamento brasileiro, se ele está usando a Presidência da Casa para submeter a votos matérias que lhe interessam pessoalmente para emplacar seus apadrinhados”.