quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

Wellington Dias critica declarações de Marllos sobre a PEC 300.

O senador Wellington Dias (PT), em entrevista a TV Meio Norte, falou sobre a votação da PEC 300 e fez críticas a afirmações feitas pelo deputado federal Marllos Sampaio (PMDB).

“No senado foi aprovado. Ao invés de ficar com essa posição pessimista, devia se somar para votar. Ontem tivemos uma reunião, e ele não esteve lá”.


W. Dias afirmou que o Senado votou e seguirão até a Câmara para entregar o pedido de votação e urgência. “Dia 14 teremos um ato onde entregaremos ao presidente da câmara, Marcos Maia, e faremos também o pedido de votação de urgência. Não chamo só os políticos, queremos também a participação dos movimentos sociais”.


O senador afirmou que houve tentativa de manobra no Senado e que os deputados devem lutar para evitar isso na Câmara Federal e conseguir a votação. “Teve também manobra no senado. Mas a maioria conseguiu a votação. Eu acho que ao invés de espalhar pessimismo, temos que trabalhar. E agora o trabalho é convencer aos que não assinaram. Eu acho que é possível sim votar na Câmara”.


Sobre declarações do deputado Marllos Sampaio que afirmou não acreditar que a PEC seria votada, Wellington Dias afirmou que o parlamentar deve amadurecer. “O que ele disse aqui não é verdade. Mas eu perdoo. Ele vai amadurecer com o trabalho”.


MARLLOS SAMPAIO RESPONDE CRÍTICAS


O deputado Marllos Sampaio lamenta as declarações do Senador Wellington Dias, dadas no Jornal Agora da TV Meio Norte.


“Em nenhum momento citei o nome do senador na entrevista, tenho minha opinião, não estou sendo pessimista, estou sendo realista, fiz um alerta para que fiquemos de olho, para que possamos juntos pressionar para que essa votação saia! Sou sincero e falo a verdade para a população e sei do que estou falando. Sou um delegado de polícia, sou membro titular da Comissão de Segurança Pública aqui da Câmara dos Deputados, o único do Piauí, eu que sei o que está acontecendo aqui, o senador Wellington não sabe o que acontece aqui. Eu e meus colegas da Comissão ouvimos da boca do presidente da Câmara, Marco Maia, que ele não vai colocar a PEC em votação. O senador deveria respeitar a minha opinião porque eu que sei o que está acontecendo aqui, deveria tomar o que disse como alerta e como é do mesmo partido da Presidente Dilma e do presidente da Câmara Marco Maia, deveria ajudar a pressionar os dois para que essa votação aconteça!


Enquanto ele estava dando entrevista na televisão em Teresina eu estava em Brasília na tribuna da Câmara fazendo um discurso enérgico cobrando do Presidente Marco Maia a votação da PEC 300!


Não participei da reunião citada pelo senador por que estava em audiência nos Ministérios dos Transportes e das Comunicações em busca de benefícios para nosso estado. Vou votar a favor da PEC 300 se ela entrar em votação, mas continuo afirmando que acho difícil ela entrar na pauta da Câmara este ano, a não ser que haja uma forte pressão e é isso o que temos que fazer! Não entendo por que o senador se incomoda tanto com o que penso, cada um tem a sua opinião, esta é a minha e não o citei em minhas declarações. A PEC 300 é uma questão suprapartidária e sempre que eu ver algo errado vou criticar e dar a minha opinião, repito este é um alerta que estou fazendo para que a população saiba o que acontece! Me pergunto qual o motivo de tanto incomodo, não preciso ser perdoado pelo senador ou por ninguém pelo o que disse, não fiz nada de ruim pra ele e nem pra sociedade!” afirmou o deputado Marllos.
Fonte: 180 Grauz